Tag Archives: tabaco

Testemunho de uma ex fumadora

Fui fumadora durante quase 20 anos.

Gostava, dava-me prazer, era bom.

Sempre disse que no dia que quisesse verdadeiramente deixar de fumar o faria. Um dia essa vontade chegou, tinha 34 anos.

Ser fumadora deixou de fazer sentido para a minha verdade e já não se encaixava naquilo que eu queria ser e ter na minha vida. No entanto, tinha também a consciência plena da dependência (física e emocional) na qual me encontrava, bem como da batalha que me esperava pela frente para conseguir parar de fumar.

Foi então que decidi falar com o Rafael Laballe sobre os tratamentos de acupuntura. O Rafael prontamente esclareceu-me acerca do tratamento para sessão tabágica e agendou comigo uma sessão para o dia imediatamente a seguir! Em menos de 24h tudo mudou para mim!


O Rafael foi incrível quer no tratamento quer na explicação e acompanhamento durante todo o processo! O seu conhecimento, confiança e serenidade foram cruciais, para eu conseguir sair vitoriosa a cada dia sem fumar!

Já passou Um ano desde esse dia, e não podia estar mais feliz! Acredito que a nossa predisposição e determinação são sem dúvida imprescindíveis em processos como este, mas se o podermos fazer com menor “dor” com um acompanhamento profissional, melhor ainda!

Recomendo infinitamente a Acupuntura para parar de fumar! Sou profundamente grata ao Rafael pelo seu profissionalismo e carinho, sempre! Obrigada!

Ana Luísa 
😳❤️🙏 

deixar de fumar

LARGUE O TABACO COM ACUPUNCTURA

O método praticado na Clínica Dao jia é inovador tendo como base a acupunctura. Este tratamento é de acção rápida e eficaz para que possa largar o tabaco de uma vez por todas.
Na clínica Dao jia o paciente será acompanhado durante 1 mês!!!

Uma das grandes dificuldades do fumador é a ansiedade o que leva a algumas recaídas. Este método permite ajudar o paciente nesses momentos e numa das fases mais complicadas.

Sempre que sentir necessário recorra à acupunctura

Durante este mês, poderá haver a necessidade de repetir o tratamento para o tabagismo. Pode sentir necessidade em moderar os níveis de ansiedade, assim como os da fome quando excessiva. Sempre que for preciso o tratamento irá voltar a equilibrá-la

Sinta-se acompanhado durante todo o processo!

O acompanhamento é regrado para que o paciente se sinta apoiado. Numa primeira fase fazem-se vários tratamentos numa semana. À medida que o tratamento avança menos tratamentos serão necessários.

tabagismo

MUITO IMPORTANTE: QUERER DEIXAR DE FUMAR

Se assim for, então o sucesso poderá ir até aos 80%!!!

A motivação é fundamental em todos os aspectos da nossa vida. É por isso muito importante que encare todo este processo com pequenos objectivos que vai conquistando progressivamente.

Não se trata apenas de fumar ou não fumar. Trata-se sim! de fumar cada vez menos até que o tabaco seja extinto da sua vida.

  • Para alguns poderá ser simples deixar de fumar de um dia para o outro.
  • Para outros será uma vitória fumar menos a cada semana que passa.
  • O importante é deixar de fumar!

O problema de qualquer adição é fisiológico mas também de hábitos ou memórias!

Neste método, será ensinado ao paciente como criar novas memórias cerebrais para diminuir o chamamento do tabaco.
  • Gestos de mãos e boca
  • Técnicas para controlo da ansiedade
  • Formas de moderar o apetite

Estas serão ferramentas muito importantes para o ajudar durante todo o processo, não as negligencie!

Para mais informações e/ou marcações – 933485680

Outros artigos relacionados:

http://www.clinicadaojia.pt/2017/04/10/a-acupunctura-e-famosa-para-parar-de-fumar-saiba-o-porque/

http://www.clinicadaojia.pt/2016/12/13/chiapi-o-metodo-para-deixar-de-fumar-numa-sessao/

Rafael Laballe

A acupunctura é famosa para deixar de fumar, saiba o porquê

Há muito que a acupunctura é usada como método para deixar de fumar. Há muito que assim é e existem também estatísticas muito favoráveis que levam as pessoas a considerar este tratamento.

Mas porquê?

Como é que actua?

É isso que vou tentar explicar neste artigo, mas em primeiro lugar é importante também, entender o tabagismo. O que acontece a uma pessoa que é fumadora.

Como é feito o tabaco?

O tabaco contém mais 4000 substâncias químicas! Entre elas as mais conhecidas:

  • Acetona
  • Naftaleno
  • Monoxido
  • Cadmium
  • Polonium
  • Benzopireno
  • DDT (o famosos inseticida)
  • Cloreto de vinila
  • Fenol
  • Amoniaco
  • Metanol
  • Pireno
  • Tolueno
  • Nicotina

Não se esqueça são cerca de 4000 substâncias e nesta pequena lista encontramos pelo menos 5 consideradas cancerosas.

Quando fumamos, todos os que estão à nossa volta tornam-se fumadores passivos. Os companheiros, filhos, pais e amigos, animais de estimação, todos eles estarão a fumar connosco. Mesmo que não queiram!

Nunca se esqueça disso!!!

Efeitos gerais do tabaco

Tabaco e a estética

  • Acelera o envelhecimento
  • Retarda a capacidade de cicatrização
  • Enfraquece o cabelo

Tabaco e carteira

  • O tabaco é responsável por um gasto substancial do orçamento mensal das famílias
  • O tabaco, na maioria das vezes, impede que as pessoas usufruam mais de outras coisas como uma boa alimentação, exercício físico ou mesmo lazer

Tabaco e saúde

  • Aumenta o risco de enfarte
  • Favorece o aparecimento de cancro dos pulmões
  • Aumenta a incidência de constipações e  outras patologias do trato respiratório

Cigarro e amamentação

  • Favorece o parto prematuro
  • Causa de infertilidade
  • Atrasa o crescimento do feto
  • Aumenta o risco de doenças respiratórias no bebé assim como de morte súbita

Cigarro e o seu corpo

  • Favorece o aparecimento de celulite
  • Agrava as varicosidades

Cigarro e sexualidade

  • Causa de impotência
  • Diminui a líbido e prazer no acto sexual
  • Causa da disfunção eréctil

Cigarro e forma física

  • Diminui a performance desportiva
  • Aumenta o risco de fraturas

Acupunctura no tratamento para deixar de fumar

Em primeiro lugar, a acupunctura oferece diferentes soluções para o tabagismo. Os mais populares são talvez o método Chiapi e o protocolo NADA (tratamento de auriculoterapia).

Quer um quer outro têm resultados muito eficazes, atingindo o seu propósito em mais de 70% dos casos. Pode até chegar aos 80%. Quer isto dizer que em cada 10 pessoas que decidem deixar de fumar, pelo menos 7 o conseguirão. 

Se tivermos todas as variáveis como a motivação, o equilíbrio emocional, a estabilidade familiar e profissional, o ambiente social, são resultados bastante animadores. Aliás os 20 ou 30% de insucesso devem-se sobretudo a estas variáveis. Pessoas que sofrem de ansiedade, não resistem ao cigarro num momento de stress ou dificuldade, etc…

O que fará a acupunctura para que os pacientes percam a necessidade de fumar? Será milagre?

Será possível deixar de fumar de um momento para o outro com acupunctura?

Nas últimas décadas a acupunctura tem sido objecto de estudo científico e hoje já se compreende muito deste mundo gigantesco. Sabemos que a acupunctura actua no sistema nervoso central, no centro do prazer, na modulação inflamatória, no sistema imunitário…

Por aqui começamos a ter a ideia que a acupunctura pode ter algum efeito no tabagismo

Irei explicar o método Chiapi. Este método usa dois pontos no nariz (um ponto bilateral) que pertencem ao microssistema de acupunctura rinofacial. O uso destes pontos é o suficiente para quebrar o ciclo na nicotina e iniciar o processo de desintoxicação tabágica que irá demorar vários meses ( até que o corpo se livre das substâncias presentes no tabaco, principalmente da nicotina).

Há muito que estes dois pontos são utilizados para o tratamento de adições, sobretudo de ópio, mas também de outras drogas pesadas. O uso para o problema do tabaco aparece mais tarde quando a sociedade se apercebe dos seus efeitos nefastos e quando este deixa de ser moda para se transformar num problema.

Para entendermos o efeito do ponto temos de entender melhor a anatomia da região que ele afecta. O ponto chiapi vai relacionar-se com dois nervos cranianos:

  • Um nervo sensitivo – O nervo do trigémio

O estí­mulo destes pontos leva a uma reacção fisiológica por intermiário do nervo do trigémio. Através deste nervo, afectamos o tálamo e de seguida o córtex, influenciando o mecanismo do apetite, habitualmente afectado em quem deixa de fumar.

  • Um nervo sensorial – Nervo olfativo

O estímulo no nervo olfativo vai desencadear (pelas suas ligações ao sistema nervoso central) vai combater a adição tabágica no “cérebro primitivo”, combatendo a dependência da nicotina. O estimulo do nervo olfativo bloqueia a dependência no mesencéfalo.

No fundo este tratamento estimula estes dois nervos, mas também terminações do simpático. Este estímulo vai acentuar o efeito no sistema límbico, bloquear/quebrar o vício da nicotina e moderar a saciedade. É por isso que este tratamento é tão eficaz.

Não por magia, não por sugestão, mas porque é possível, através de pontos chaves no corpo, induzir determinadas respostas.

Relembro que para aumentar o efeito deste tratamento é fundamental reavaliar hábitos diários, a diéta, exercício físico, etc.

É muito comum as pessoas pararem de fumar de um momento para o outro! Isto porque o ciclo da nicotina é quebrado. É igualmente aceitável que sejam necessários vários tratamentos até que a pessoa esteja perfeitamente livre deste vício.

Se quer deixar de fumar, para quê esperar?

 

Chiapi, o método para deixar de fumar numa sessão

 CHIAPI

O método Chiapi é um tratamento de acupunctura para deixar de fumar, e consiste na inserção de duas agulhas na face lateral do nariz.

O método Chiapi elimina a necessidade de fumar desde o primeiro tratamento em 80% dos casos. Com dois tratamentos o sucesso sobe para 90%.

O método Chiapi elimina a necessidade da nicotida mas não a vontade que a pessoa pode existir. Como pode uma pessoa diferenciar a necessidade da vontade? A necessidade da nicotina traduz-se em ansiedade, irritabilidade e impaciência. São sintomas muito fortes que indicam intoxicação do organismo. A vontade o desejo está ligado ao hábito de fumar, de pegar no cigarro, são muitas vezes actos inconscientes do próprio organismo.

O tratamento é feito com duas agulhas e dura cerca de 15 minutos. O paciente tem uma sensação desagradavél mas não dolorosa. As agulhas deverão ser estimuladas entre 3 a 5 segundos antes de retiradas.

Este tratamento deverá ser sempre efectudado por profissionais competentes com formação em acupunctura

 

 

 

ESTUDO

 

 

Os resultados

 

Para demonstrar cientificamente a eficácia do método Chiapi, os autores Yves Requena, Claude Pernice, Daniel Michel realizaram um estudo em 1353 fumadores em meio hospitalar em Marselha (Interesse terapêutico da Acupunctura na luta contra a intoxicação tabágica). É o primeiro estudo mundial em grande escala sobre a desintoxicação tabágica, 1975-1976. Assim, depois de 1 mês e uma ou duas sessões de acupunctura efectuadas com  uma semana de intervalo, 70% (mais precisamente 68,12%) dos pacientes tinham deixado de fumar, passados 3 meses 60% (mais precisamente 59,99%) dos continuava sem fumar.

 

 

Eficácia do método sobre a necessidade fisiológica

 

Em 1142 pessoas analizadas neste estudo, apenas 120 indicou a razão de necessidade como explicação para a reincidência tabágica, ou seja 10,50%. O que significa que 89,50% das pessoas não sentiu necessidade de voltar a fumar.

 

A necessidade foi a razão indicada nos casos de reincidência tabágica, principalmente nos primeiros meses.

 

  • 6,56% antes do 4º dia
  • 1,75 entre o 5º e o 10º dia
  • 1,85 entre o 11º e o 30º dia

 

Após o 2º e 3º mês, apenas 0,17% as pessoas evoca a necessidade como razão para voltar a fumar.

 

Daí o interesse, para aumentar as possibilidade de sucesso, de uma 2ª e 3ª sessão a decidir pelo fumador, assim que ele sinta uma queda na motivação.

 

 

Os homens param mais facilmente que as mulheres

 

Os homens e as mulheres não reagem da mesma forma na desintoxicação tabágica

Até aos 3 meses 59,99% dos grupo estudado continua sem fumar, mas:

 

Número de pessoas Paragem completa Paragem completa %
Mulheres 238 116 48,74
Homens 904 568 62,83

 

Este quandro mostra que em 904 homens tratados, 568 deixam completamente de fumar ou seja, 62,83%. No caso das mulheres, em 238 mulheres tratadas foram 118 as que deixaram completamente de fumar, somente 48,74%. Este estudo conclui facilmente que as mulheres têm mais dificuldade em deixar de fumar quando comparadas ao homem neste método. Acaba por ser um resultado pouco surpreendente, pois ele é semelhante em todos os outros métodos de desintoxicação.

 

 

Dificuldades tipicamente femininas

 

São muitas as hipóteses que podem explicar a dificuldade da mulher em deixar de fumar:

 

  • A mulher, salvo quando está grávida, está menos motivada a deixar de fumar do que o homem. Frequentemente menos intoxicada que o homem, ela não sente com ele, os primeiros sintomas patológicos provocados pelo tabaco (tosse, diminuição da capacidade respiratória, etc.)
  • A mulher fuma com menos frequência e algumas vezes inala menor concentração de fumo, contrariamente ao homem. Ora a intoxicação tabágica da mulher será então, muito mais uma questão de hábito gestual e de prazer intelectual do que uma verdadeira necessidade física da droga. Isto explica que a Acupunctura (que retira a necessidade física) tenha uma menor acção nos fumadores do sexo feminino.
  • A mulher, que possui um carácter psico-afectivo completamente distinto do homem, tem possivelmente maior dificuldade que este, em se “separar da companhia do cigarro”.
  • Mas tudo isto está a mudar, pois as mulheres fumam cada vez mais, e mesmo nos mais jovens, as mulheres já fumam mais que homens, e em quantidades idênticas.

 

 

A pessoas dentre os 36-45 anos têm os melhores resultados de sucesso no processo de desintoxicação

 

A idade do fumador é determinante para no sucesso do acto de deixar de fumar.

 

Paragem completa:

 

  • Dos 0 aos 25 anos – 47,34%
  • Dos 26 aos 35 anos – 59,42%
  • Dos 36 aos 45 anos – 71,23%
  • Dos 46 aos 55 anos – 68,93%
  • Acima dos 55 anos – 46,51%

 

Num total de 698 pessoas

 

Segundo este quadro, em 285 pessoas dos 36 aos 45 anos, 203 deixaram de fumar (71,23%). Com igual importância, em 206 pessoas entre os 46 e os 55 anos, 142 deixaram completamente o vício (68,93%).

A média da fatia 36-55 anos atinge ou passa os 70%. Se incluir-mos o grupo dos 26-35, que não está longe da média geral: 49,42% em comparação com os 49,89% da média geral, a constatação é ainda mais evidente.

 

Em conclusão: Entre os 26 e os 56 anos, a média conjunta dos fumadores que param de fumar é de 66,52%. Ora traduzindo em número, 2 em cada 3 fumadores, entre os 26 e os 56 anos, não voltam a fumar até aos 3 meses com o método Chiapi.

 

O resultado geral aos 3 meses, está marcado por duas fatias etárias que não reagem tão bem: abaixo dos 25 anos (47,34%) e acima dos 56 anos (46,51%). Estes fracos resultados são eventualmente explicados através de factores sociais e psicológicos.

 

 

36-55 anos: a idade do juízo?

 

A motivação para deixar de fumar, quando nos encontramos nesta faixa etária pode explicar-se pelo facto do sujeito ter idade suficiente para sentir os primeiros efeitos maléficos do tabaco, e ainda jovem o suficiente para viver muito tempo de boa saúde.

 

 

A quantidade de tabaco fumado não influencia a eficiência do método

 

            É compreensivel pensar-mos que quanto mais fumamos, mais intoxicados estamos e mais dependentes desta droga, ora é então mais dificil deixar de fumar…

Nada como a estatística para nos provar o contrário.

 

Paragem completa:

 

  • 0 a 15g/dia – 63,20%
  • 16 a 35g/dia – 60,85%
  • 35-55g/dia – 58,28%
  • Mais de 56g/dia – 61,11%

 

Num total de 692 pessoas

 

Chamada de atenção: 1 cigarro = 1 grama de tabaco

 

A analise estatística dos resultados do estudo demonstra que a quantidade de tabaco fumada não tem qualquer influência statistica significativa na eficácia do método Chiapi. Esta experimentação apoia fortemente a teoria de que este método de acupunctura suprime completamente a necessidade quer a quantidade seja grande ou pequena, dando a ideia do tudo ou nada.

 

 

Os anos de tabagismo têm pouca influência no processo de desintoxicação

 

Para que a avaliação da influência dos anos de intoxicação tabágica no processo de desintoxicação seja correcta de modo a não interferir a idade do indivíduo, este estudo valorizou os “anos de tabagismo” de cada caso.

 

Anos de tabagismo Paragem completa (%)
1 a 5 49,63
6 a 10 60
11 a 20 64,67
21 a 30 67,45
31 a 40 57,46
41 a 50 51,16
Mais de 50 53,92

 

Na observação destes resultados é impossível tirar uma conclusão válida.

Aparentemente, as pessoas com poucos anos de tabaco (menos de 5 anos) estão ainda num “período rosa”. É então, quase lógico que estes indivíduos parem de fumar com maior deficuldade.

 

Os anos de tabagismo

 

Este termo é a unidade do nível de intoxicação que associa a quantidade de tabaco fumado ao tempo em que o vício está presente. Então um maço de tabaco por dia, 20 gramas de tabaco por dia durante 1 ano, é equivalente a um ano de tabaco. Segundo esta regra, se um fumador consome 40 gramas de tacabo por dia ( dois maços de tabaco por dia) durante um ano, será equivalente a fumar 20 gramas de tabaco por dia durante dois anos, sendo considerados 2 anos de tabagismo.

 

 

A inalação do fumo torna mais dificil a desintoxicação

 

Inalação e paragem completa:

 

  • Sim inalo – 59,42%
  • Não inalo – 66,25%

 

Num total de 684 pessoas

 

A inalação de fumo aumenta a dependência à nicotina, tornando a paragem mais dificil. Segundo este estudo, os indivíduos que não inalam o fumo para mais facilmente em relação aos que inalam. Embora, para o método Chiapi, esta diferença seja evidente, não é estatisticamente significativa. O que permite então concluir que a eficácia do método Chiapi não é alterada pelo facto de se poder inalar fumo ou não.

 

 

Medição da intoxicação

 

É possivel medir a intoxicação tabágica activa ou passiva com um aparelho que doseia o monóxido de carbono no ar expirado. Este gaz provém da combustão do tabaco e está presente em grandes quantidades no fumo inalado. A sua medição dá uma medida de perigo de intoxicação assim como da dependência do fumador, pois quanto mais fumamos maior é a quantidade de monóxido de carbono existente e maior a dependência.

 

 

Fumar em jejum é um sinal de grande dependência

 

O resultado dos estudos confirmam que o facto de se fumar em jejum é um sinal de grande dependência à nicotina. O que torna a paragem mais dificil através do método Chiapi.

 

Paragem com jejum

 

  • Sim 249 – 52,53%
  • Não 435 – 65,12%

 

 

Tabaco e dependência

 

Se o tabaco é considerado como um toximaníaco, isto deve-se ao facto deste criar uma dependência a três níveis, níveis esses que se interligam e se complementam:

  1. Dependência psicológica ligada ao prazer de fumar
  2. Dependência comportamental ligada aos gestos e hábitos
  3. Dependência física ligada à nicotina

Após a inalação de um bafo de cigarro, a nicotina chega ao cérebro passados 7 a 10 segundos. Este “shoot” provoca uma aceleração do ritmo cardíaco e um aumento da pressão arterial. A fixação da nicotina em certas células receptoras no cérebro, estão na origem da sensaçao de prazer que apenas aparece com o consumo de pelo menos 1 a 2 cigarros por dia após uns meses de tabagismo. A nicotina é em seguida eliminada pelo organismo durante cerca de 2 horas. Se não fumar-mos entretanto aparece então a sensação de falta.

 

O sucesso da desintoxicação é independente da motivação

 

Motivação e paragem completa

 

  • Por razões médicas importantes, 94 – 53,72%
  • Outras doenças e sintomas incomodativos, 155 – 58,05%
  • Medo da doença, sem motivação, 435 – 62,14%Segundo os resultados do estudo, a motivação (o “clic”), não tem valor no prognóstico do paciente neste método. Então o fumadores com doenças graves não deixam de fumar mais facilmente do que os fumadores que não têm indicação médica