Tag Archives: dor crónica

Dor crónica

Um dia recebi um jovem emigrante que se encontrava de férias.

This image has an empty alt attribute; its file name is man-with-front-shoulder-pain-1024x683.jpg

Veio na esperança que lhe resolvesse o problema com o qual convivia há já 4 anos.

Há 4 anos teve um acidente e fraturou a clavícula. Nessa altura foi operado e foi colocada uma prótese para estabilizar a mesma. Desde aí que as dores o acompanharam e nunca mais conseguiu ver-se livre delas… Os médicos decidiram remover a prótese o que mais tarde revelou ser uma boa decisão, uma vez que a dor reduziu substancialmente.

Passados 4 anos da fratura o José* continuava a sofrer com dor embora baixa, esta era permanente e com alguns períodos de agravamento. A dor alastrava já para o pescoço e omoplata.

Foi então que a sua tia lhe falou do meu trabalho e que talvez eu o pudesse ajudar.

Quando entrou no meu gabinete o José encontrava-se com a dor em nível 2 (de 0 a 10)

Após termos conversado identifiquei o problema e iniciei o tratamento.

Alguns segundos após inserção das agulhas o José deixou de sentir dor

No final do tratamento aconselhei o José a procurar um terapeuta que o pudesse acompanhar, uma vez que não o poderia consultar mais.

Semanas mais tarde tive a notícia que o José continuava sem qualquer dor.

Pela primeira vez em 4 anos!!!

É fundamental que as pessoas não se deixem abater pelos seus problemas, pois existem sempre uma alternativa. A acupunctura é uma técnica muito eficaz que pode acompanhar outros tratamentos ou servir de solução a alguns problemas que afligem as pessoas. Este é um caso de esperança mas também persistência, pois o paciente não desistiu de procurar ajuda e acabou, finalmente por encontra-la

*nome fictício

Um caso de cirurgia

A Paula sofre de problemas de coluna há já vários anos. Estes foram tornando-se cada vez mais fortes e mais constantes com o passar do tempo.

Acabou por ter de fazer exames que revelaram lesões graves na coluna lombar que justificam a sua situação actual:

Dor lombar

Dor no glúteo

Dor e incapacidade em mover a perna que vai até ao joelho

 

Quando a Paula me veio visitar, veio de canadianas tal era a dor e incapacidade

Tratamento

Nos primeiros tratamentos foi possível eliminar a irradiação pela perna e reduzir a dor à sua origem, a região lombar e ilíaca (dor no glúteo).

Este é um caso bastante grave que terá, mais tarde ou mais cedo, de ser operado. Na realidade a paciente aguarda pela marcação da cirurgia há mais de 5 meses.

A acupunctura tem conseguido proporcionar alguma qualidade de vida, para que a Paula possa viver condignamente enquanto aguarda pela sua cirurgia.

“se não fosse a acupunctura não sei o que seria de mim”

A Paula vem religiosamente todas as semanas fazer tratamento, pois sabe que é a única coisa que a mantém minimamente bem para seguir com a sua vida. É um caso de perseverança e um exemplo para mim enquanto profissional.

Nem todos os casos têm um final feliz, mas estes servem também para relfetirmos melhor sobre a nossa saúde

Estratégia

O tratamento incide na técnica de craniopunctura o Mestre Yamamoto. Esta tem apresentado resultados notáveis no tratamento da paciente, sendo possível observar melhorias imediatas em todos os tratamentos. Como complemento tenho usado o método do Dr. Tung para tentar consolidar o tratamento.

Dor no ombro e pescoço

Recentemente recebi na clínica um jovem com dor no ombro e no pescoço. Há dois anos fraturou a clavícula num acidente e teve de ser operado. A cirurgia incluiu uma prótese para estabilizar o osso. As dores eram muitas e mais tarde foi possível retirar a prótese que tanto incómodo causava.

Mesmo assim houve uma dor que se manteve. A dor não era forte, mas sim permanente. Doía em pé, deitado, em movimento ou parado. Em repouso ou em esforço.

O paciente em questão mora na Suiça e encontrava-se de férias. Por recomendação de um familiar veio visitar-me para ver o que se conseguia fazer…

Ao falarmos entendi que até então a dor não tinha evoluído e mantinha-se, desde há dois anos, no grau 2 (de 0 a 10).

O desconforto era na região da clavícula mas também do pescoço e um pouco no trapézio. Toda a dor era no lado esquerdo.

O paciente estava expectante pois a dor já estava presente há muito tempo…

Decidi então começar o tratamento, sabendo de antemão a dificuldade que seria, pois dispunha apenas de uma oportunidade, as férias estavam a acabar…

Antes de coloar as agulhas, perguntei ao paciente já deitado, se sentia algum desconforto. Respondeu-me que sim, pois a dor nunca se altera!

Comecei então o tratamento distal, usando o lado contrário do corpo.

Após inserção das agulhas voltei a fazer a mesma pergunta, mas o paciente não respondeu. Em vez disso pareceu-me andar em busca de algo…

Estava à procura da dor… Ela havia desaparecido! Em apenas 3 minutos (tempo aproximado da colocação das agulhas) a dor que durava à 2 anos havia desaparecido).

Passados dois dias voô de volta para a Suiça, sem qualquer dor.

Foi-lhe recomendado que visse um acupunctor local pois é pouco provável que 1 tratamento seja necessário para corrigir este mal.

Este é o potencial da acupunctura. É possível obter efeitos imediatos, mas sobretudo e mais importante, é possível tratar casos complexos e teimosos. É fundamental a pessoa não perder a esperânça. Existe sempre uma resposta ao virar da esquina. Neste caso e para este paciente a resposta foi a acupunctura.