Tag Archives: afrontamentos

Insónia

Insónia, menopausa e outras queixas…

A acupunctura é conhecida para o tratamento de muitas queixas, principalmente quando relacionadas com a dor. Mas na realidade a Acupunctura trata também muitas patologias que não se manifestam através da dor, como é o exemplo da Insónia.

A Insónia é um problema que afecta muitos portugueses. Não se sabe ao certo quantos, mas acredita-se que cerca de 60% apresentem problemas de sono, 20% não adormecem com facilidade… Portugal pertencem aos países da Europa onde menos se dorme

A Insónia está relacionada com o envelhecimento precoce, com distúrbios de memória, com alterações comportamentais, diminuição do rendimento no trabalho… Raramente esta é levada a sério a não ser que seja realmente incapacitante.

Por estas razões e por outras é muito importante tratar este sério problema.

Mas o que é a insónia?

Simplificando, a insónia é a incapacidade em adormecer com facilidade e manter-se no sono pelo tempo necessário

Quais as causas da insónia?

A grande causa oficial é o Stress. O dia a dia que levamos e a forma como lidamos com ele está, na grande maioria dos casos, na base das insónias. Mas há também situações articulares como; a dor, a perda de um ente querido, Parkinson, alzheimer, depressão, e outras doenças.

Como tratar?

Pela via da medicina ocidental existem diferentes respostas, desde a farmacologia à psicoterapia.

A insónia pode também ter um tratamento acompanhado pela acupunctura. A acupunctura tem efeitos extraordinários no tratamento do Stress e Ansiedade, bem como directamente no tratamento da insónia.

A acupunctura é portanto uma boa técnica à qual se deve recorrer quando a Insónia aparece.

CASO CLÍNICO

Recentemente recebi uma paciente que se encontrava com alguns problemas. Há uns meses fraturou a clavícula e desde então fez cirurgia e tem estado na fisioterapia. Mas não é isto que a trás cá. Embora ainda sofra com algumas dores, a fisioterapia está a fazer bem o seu trabalho e por isso não há necessidade da acupunctura intervir. A sua principal queixa é sentir-se depressiva. Isto acontece desde que apareceu a menopausa, pois com ela surgiram também muitas outras alterações, nomeadamente a Insónia.

Desde que a menopausa surgiu, a Marta deixou de conseguir dormir (acorda muitas vezes e também tem dificuldade em dormir), sofre de afrontamentos e psiquicamente não se sente bem.

Esta depressão surgiu pela primeira vez quando perdeu a sua mãe, agora foi a menopausa a trazer de novo esta instabilidade emocional.

Uma vez que a menopausa fez aparecer a esmagadora maioria dos sintomas que a Marta apresentava, o tratamento focou-se sobretudo no equilíbrio do sistema hormonal que muito sofre nesta fase.

Após o segundo tratamento a Marta já se sentia melhor. O sono já era outro, a transpiração havia diminuído, até as suas dores de costas que havia apresentado na primeira consulta atenuaram. Ainda é cedo para termos certezas quanto ao aspecto depressivo, mas o facto do Sono melhorar, em muito contribui para conseguir ultrapassar o aspecto depressivo.

Tonturas e outras complicações

Certo dia recebi uma paciente a sofrer de Tonturas.

Há muito que não se encontrava assim e recentemente que voltou a tê-las. As tonturas são incapacitantes na medida em que lhe dificultam no dia a dia, inclusive na condução. Ligado às tonturas convivia também, diariamente com náuseas.

Os médicos supeitavam de um problema cervical visto que a paciente tinha já diagnosticado hérnias cervicais. Adjacente a esta zona tinha também um problema num ombro, mais concretamente uma tendinose.

Infelizmente os problema não paravam aqui. A paciente possuía sintomas relacionados à menopausa como suores, sensações de calor e, desde há uns anos a esta parte que sentia muita tensão em todo o corpo à noite e sobretudo ao acordar.

Como é habitual nos tratamentos de medicina chinesa, tentamos compreender o que se está a passar no corpo para que este produza todos estes sintomas. Então começamos o tratamento tendo sempre como prioridade a queixa principal, as tonturas.

De notar que a paciente estava também medicada e até ao momento sem grande alteração do seu estado

Fizemos um total de 3 tratamentos até então.

Quando a paciente voltou para o segundo tratamento as tonturas já haviam baixado significativamente, a dor no ombro tinha baixado e a dor no pescoço também. Sentiu diminuição substancial do suor e um pouco ao nível dos calores. No entando ainda acordava com tensão no corpo todo.

Foram feitos alguns ajustes no tratamento e quando voltou para o terceiro disse-me que tinha parado com a medicação pois já não sentia tonturas há muitos dias. O ombro continuava um pouco melhor e os sintomas relacionados com a menopausa haviam desaparecido. A tensão no corpo já se tinha alterado

O que caracteriza a Medicina Chinesa é a sua abordagem holística. A capacidade de ver o corpo como um todo e não de forma desintegrada. Esta característica é fundamental e está na base de grande parte do seu sucesso. A habilidade de encontrar as conexões entre situações que são aparentemente muito distintas, permite resolver muitos desequilíbrios e, por vezes, rapidamente.

Rafael Laballe