testemunho

Frieiras

Sempre me lembro de ter frieiras. Mal o frio apertava, as minhas mãos ficavam muito frias, vermelhas e surgiam as frieiras. Depois eram as comichões e muitas vezes as bolhas rebentavam e ficava um buraco. As dores nas mãos são também frequentes, neste estado avançado das frieiras.

Uma pomada que diziam infalível, pouco resolvia e quando fazia algum efeito, já havia decorrido muito tempo.

Por conselho médico, cheguei a dormir com luvas de lã, para que as mãos não arrefecessem de noite. Mas nunca deixei de ter frieiras, ano após ano.

As frieiras podem surgir nas mãos, nos pés, no nariz e nas orelhas. Felizmente que as minhas estão circunscritas às mãos. Quando atacam os pés não se suporta o calçado, por muito macio que este seja.

Quando referi este historial ao meu acupunctor Rafael Laballe, prontamente iniciámos um tratamento e a situação foi controlada.

Com apenas duas sessões as bolhas das frieiras começaram a secar e desapareceram.

Não deixei de ter frieiras a cada inverno, mas logo que elas se “mostram” fazemos  o tratamento e acaba-se o sofrimento.

Ana Paula Catarino

2019

Fotografia das mãos afectadas:

mãos com frieiras sem feridas

Acne após parto


“No final da gravidez e logo após a gravidez, tive uma explosão de acne infetado que depois originava bastante comichão, para além disso algumas das erupções criavam pus.  Após conversa com uma das mães no grupo de ioga sugeriu-me uma alternativa, a acupunctura. Recomendou-me o acupunctor Rafael, porque na altura estava a amamentar em exclusivo e mesmo, com o acompanhamento da parte médica, a nível dermatológico e obstétrico, não via grandes melhorias. E, sinceramente, ficava sempre aquele receio de passar para a bebé a medicação que estava a aplicar topicamente, como através da pílula e outro medicamento para reduzir a comichão. Apesar do Dr. de dermatologia ter tido isso em atenção, na primeira consulta que fiz com o Rafael, abordamos toda a minha situação clínica e, também, na adolescência por questões hormonais e à alimentação que fazia, tive uma grande explosão de acne situado na zona do peito e cara. Nesta vez, foi mais situado nas costas e peito.

Durante as primeiras semanas (de tratamento), notei realmente a comichão a desaparecer e após alguns tratamentos sentia a melhoria tanto na travagem de aparecimento de novas borbulhas, como no desaparecimento da infeções que tinha. 

Como já referi, ao amamentar em exclusivo tinha alguns cuidados com a alimentação (sempre tive na realidade…), mas em conversa com o Rafael, optamos por retirar as farinhas totalmente brancas e as bolachas processadas, que na altura consumia. E assim, com esta combinação e algumas agulhas, foi uma ajuda preciosa sem recorrer a muitos tratamentos e não interferiu em nada com a amamentação. Mais uma vez muito obrigada pela ajuda!”

Fotografias:

As imagens mostram como a paciente se encontrava no momento do inicio do tratamento e no final do mesmo

Hemorróidas, um testemunho

Historial

Após um parto em 1976, surgiu um episódio de hemorroidal externo, que nunca me incomodou.
Por vezes (raras) surgiam pequeníssimos vestígios de sangue, que apenas se mantinham por breves minutos.
Até que em Outubro de 2016, tive um dos maiores sustos da minha vida. Estava na Madeira, sozinha, apenas integrada numa excursão. Provavelmente devido à mudança de alimentação, o hemorroidal resolveu lembrar-me da sua existência. E tive uma hemorragia tão grande, imensa… Já me estava a ver a caminho do hospital. Mas o susto passou, e eu sinceramente esqueci o assunto.
Já no decorrer deste ano, sem saber a razão, fiquei com as fezes muito duras. Não conseguia evacuar, apesar do enorme esforço que fazia. E antes que procurasse solucionar este problema, o hemorroidal sangrou de novo, não tanto como em 2016, mas deu para assustar. Foram três penosos dias.

O tratamento

Como faço regularmente acupunctura, queixei-me da situação em que me encontrava, numa 4ª feira à tarde… Ainda tinha sangrado nessa manhã. Fiz tratamento direccionado à situação urgente na altura.

O resultado

Na 5ª feira, a medo, evacuei com algum esforço, mas do hemorroidal, nem sinal…
Nunca tive dúvidas quanto aos sucessos da acupunctura, concretamente quando sentimos que estamos em “boas mãos”.

Obrigada.