May 2018

Um caso incomum, como de resto todos

A doença ou ausência de saúde, é sempre um únco. Temos todos a tendência para estigmatizar um conjunto de sintomas e arrumá-los numa determinada doença, mas por vezes nem isso é possível.

O caso da Sara* é um exemplo evidente desta situação. A Sara é minha aluna de Qi gong e foi numa aula que me revelou a sua situação. Ao praticar os exercícios de Qi gong sentia desconforto e por vezes tinha de parar com o exercício pois sentia alterações ao nível da respiração.

Tudo começou uns meses antes quando a Sara teve uma infecção respiratória. Foi medicada e viu-se livre desse problema mas rapidamente surgiram outros. Dificuldade em respirar, também acompanhado com dor.

Perante a insistência da Sara, os médicos voltaram a examiná-la e logo detetaram um problema de acumulação de ar no estômago. Esse ar saiu parcialmente na altura do exame, o que provocou alívio mas apenas momentâneo.

Uma vez que a Sara me abordou, sugeri-lhe que tentasse o tratamento de acupunctura para tentar regularizar a situação, e assim foi.

Foi feito um tratamento de acupunctura. Após alguns minutos do tratamento ter iniciado, a Sara sentiu alterações ao nível abdominal, como se algo se estivesse a soltar…

“É fantástico poder experiênciar o resultado praticamente imediato numa sessão de acupuntura de um estado arrastado de saúde, onde após vários exames e consultas a médicos (de medicina tradicional) apenas providenciaram o acumular de efeitos secundários de supostos tratamentos. É um grande privilégio poder ter acesso à cura “aparentemente” de uma forma simples e bastante eficaz. Grata pela dedicação, interesse e profissionalismo demonstrados.”

No final do tratamento as melhoras eram já “visíveis”. Uns dias mais tarde voltei a entrar em contacto com a Sara para conhecer o seu estado. Estava francamente melhor.

Na Medicina Chinesa não há doença, mas sim uma pessoa em desequilíbrio. Alguns dirão, isso é irrelevante, pois o que interessa são os resultados. Por um lado SIM, o que interessa são os resultados mas por outro, se não conseguirmos ter uma visão alargada sobre o que afecta a pessoa ficamos limitados na busca de uma solução. Na medicina chinesa o importante é conhecer os mecanismos do corpo e não tanto uma doença em particular. Quando sabemos como o corpo (não apenas físico) se comporta, conseguimos identificar todo e qualquer desequilíbrio

*nome fictício para proteger a identidade da paciente

Hemorróidas, um testemunho

Historial

Após um parto em 1976, surgiu um episódio de hemorroidal externo, que nunca me incomodou.
Por vezes (raras) surgiam pequeníssimos vestígios de sangue, que apenas se mantinham por breves minutos.
Até que em Outubro de 2016, tive um dos maiores sustos da minha vida. Estava na Madeira, sozinha, apenas integrada numa excursão. Provavelmente devido à mudança de alimentação, o hemorroidal resolveu lembrar-me da sua existência. E tive uma hemorragia tão grande, imensa… Já me estava a ver a caminho do hospital. Mas o susto passou, e eu sinceramente esqueci o assunto.
Já no decorrer deste ano, sem saber a razão, fiquei com as fezes muito duras. Não conseguia evacuar, apesar do enorme esforço que fazia. E antes que procurasse solucionar este problema, o hemorroidal sangrou de novo, não tanto como em 2016, mas deu para assustar. Foram três penosos dias.

O tratamento

Como faço regularmente acupunctura, queixei-me da situação em que me encontrava, numa 4ª feira à tarde… Ainda tinha sangrado nessa manhã. Fiz tratamento direccionado à situação urgente na altura.

O resultado

Na 5ª feira, a medo, evacuei com algum esforço, mas do hemorroidal, nem sinal…
Nunca tive dúvidas quanto aos sucessos da acupunctura, concretamente quando sentimos que estamos em “boas mãos”.

Obrigada.