April 2018

Síndrome do túnel do carpo na gravidez

Sara*, uma futura mãe que sofre de síndrome do túnel do carpo

A Sara, veio até ao meu gabinete pois há já algumas semanas estava a sofrer com diversos sintomas na mão. A dormência nos dedos, a falta de força, os choques na mão eram logicamente incomodativos. Os sintomas agravavam de noite, todo este problema era também acompanhado por uma ligeira dor no ombro. No entando, há algo de bom, os sintomas eram recentes.

O síndroma do túnel do carpo tende a piorar com o tempo, tornando-se mais complexo o seu tratamento com o decorrer do tempo…

Umas das preocupações da Sara era, logicamente, a segurança do tratamento em relação à gravidez. O uso da acupunctura é tanto seguro como recomendável nas diferentes fases da gravidez quer pela sua intervenção positiva em muitos sintomas desagradáveis que surgem neste processo, bem como por ser uma técnica que não é tóxica não pondo por isso em risco o bébé.

Tratamento

A Sara deitou-se na marquesa da forma mais confortável possível. Antes de iniciar o tratamento perguntei se estava naquele instante a sentir alguns dos sintomas que a incomodavam, e sim estava. Nomeadamente a dormência nos dedos.

Iniciei então o tratamento com a técnica de Craniopunctura de Yamamoto. Após inserir as agulhas voltei a fazer a mesma pergunta, mas agora a resposta foi negativa, a dormência havia praticamente desaparecido. Antes de terminar o tratamento decidi adicionar mais dois pontos que considero importantes neste tipo de tratamentos. Ficaram agendadas mais duas consultas naquela semana.

No segundo tratamento a Sara vinha contente pois, embora ainda tivesse alguns sintomas, já conseguia dormir melhor (o que antes não era fácil tal era a intensidade dos sintomas). Contudo, a dor no ombro não se havia alterado. Voltei a fazer exactamento o mesmo tratamento adicionando mais um ponto como suporte para a dor no ombro. Durante este tratamento verificamos mais uma vez a eficácia instantânea da acupunctura, no que à dormência diz respeito (sintoma presente no momento do tratamento).

No terceiro e último tratamento a Sara vinha também feliz, agora a dor no ombro havia desaparecido e os sintomas da mão era praticamente inexistentes. Em apenas dois tratamentos a Sara tinha recupurado o bem-estar necessário para enfrentar este novo grande desafio da sua vida, ser Mãe

 

*O nome é fictício para proteger a identidade da paciente