August 2017

Esporão no pé – Osteofitose no calcâneo

A osteofitose ou esporão no calcâneo (calcanhar) é uma deformação óssea que se desenvolve no calcâneo provocando diversos sintomas:

  • Dor na região plantar ao colocar o pé no chão
    • pior pela manhã
    • melhora ao andar
  • Dor com sensação de queimadura e lancinante

Geralmente o tratamento assenta no repouso. Este tipo de problema pode regredir se a pessoa se proteger, usando calçado apropriado e se diminuir o impacto no pé afectado (diminuir a marcha). A massagem pode também oferecer resultados animadores. Contudo, são muitas as vezes em que o esporão não progride, aumentando assim a incidência dos sintomas e agravando o mau estar no pé.

Tratamento com acupunctura – A acupunctura pode ser a solução perfeita. A acupunctura consegue na maioria dos casos, provocar alívio dos sintomas em poucas sessões. São muitas as vezes em que os pacientes mal conseguem colocar os pés no chão, tal é a dor que sentem e após algumas sessões passam a andar com normalidade. Para além do efeito anti-inflamatório que a acupunctura oferece, esta consegue também estabilizar todo o processo degenerativo. É por isso espectável que no final do tratamento a pessoa possa levar uma vida normal, sem depender de mais tratamentos.

A acupunctura é uma técnica de eleição nestes problemas!

Caso clínico – Paciente do sexo feminino com 51 anos de idade. Quando veio ao meu consultório queixou-se de dor no pé direito há 1 mês. A dor era de 8 numa escala de 0 a 10 e já lhe começava também a doer o joelho direito. De manhã ao acordar a dor era de 10. Para além deste problema a Alice (nome fictício) não apresentava mais queixas.

  1. tratamento – No final do mesmo apresentou melhoras. A dor baixou para 6 (de 0 a 10).
  2. tratamento – A dor baixou para grau 4 e já apresentava períodos da tarde sem qualquer dor.
  3. tratamento – Já não apresentava dores na região plantar mas sim uma dor lateral na base do tornozelo que foi rapidamente anulada nesse mesmo tratamento.

Embora a Alice necessite de mais tratamentos para consolidar o tratamento, em apenas 3 sessões conseguiu voltar à normalidade, passando de uma dor 8 (que a impossibilitava de andar normalmente) para a total ausência de dor.

Este caso serve de exemplo para aquilo que se pode esperar de um tratamento de acupunctura no esporão do calcâneo.

Dor no ombro e pescoço

Recentemente recebi na clínica um jovem com dor no ombro e no pescoço. Há dois anos fraturou a clavícula num acidente e teve de ser operado. A cirurgia incluiu uma prótese para estabilizar o osso. As dores eram muitas e mais tarde foi possível retirar a prótese que tanto incómodo causava.

Mesmo assim houve uma dor que se manteve. A dor não era forte, mas sim permanente. Doía em pé, deitado, em movimento ou parado. Em repouso ou em esforço.

O paciente em questão mora na Suiça e encontrava-se de férias. Por recomendação de um familiar veio visitar-me para ver o que se conseguia fazer…

Ao falarmos entendi que até então a dor não tinha evoluído e mantinha-se, desde há dois anos, no grau 2 (de 0 a 10).

O desconforto era na região da clavícula mas também do pescoço e um pouco no trapézio. Toda a dor era no lado esquerdo.

O paciente estava expectante pois a dor já estava presente há muito tempo…

Decidi então começar o tratamento, sabendo de antemão a dificuldade que seria, pois dispunha apenas de uma oportunidade, as férias estavam a acabar…

Antes de coloar as agulhas, perguntei ao paciente já deitado, se sentia algum desconforto. Respondeu-me que sim, pois a dor nunca se altera!

Comecei então o tratamento distal, usando o lado contrário do corpo.

Após inserção das agulhas voltei a fazer a mesma pergunta, mas o paciente não respondeu. Em vez disso pareceu-me andar em busca de algo…

Estava à procura da dor… Ela havia desaparecido! Em apenas 3 minutos (tempo aproximado da colocação das agulhas) a dor que durava à 2 anos havia desaparecido).

Passados dois dias voô de volta para a Suiça, sem qualquer dor.

Foi-lhe recomendado que visse um acupunctor local pois é pouco provável que 1 tratamento seja necessário para corrigir este mal.

Este é o potencial da acupunctura. É possível obter efeitos imediatos, mas sobretudo e mais importante, é possível tratar casos complexos e teimosos. É fundamental a pessoa não perder a esperânça. Existe sempre uma resposta ao virar da esquina. Neste caso e para este paciente a resposta foi a acupunctura.

Peyronie, a doença e a acupunctura

O que é a doença de peyronie? É uma disfunção eréctil que se deve à formação de fibroses nos corpos cavernosos do pénis. Leva geralmente a uma curvatura anormal do mesmo com erecções dolorosas. A solução médica é, geralmente a cirurgia. Leva a transtornos na sexualidade bem como do trato urinário.

 

Para mais informações sobre a doença: http://www.spandrologia.pt/?pid=35

Caso clínico

Quando o Carlos veio ao consultório, apresentou várias queixas:

  • dor no ombro esquerdo com dificuldade no movimento
  • distúrbios na bexiga; dificuldade em urinar
  • ansiedade com tremuras nas mãos
  • depressão com sensação de cabeça vazia, sensibilidade ao ruído e calor nos trapézios e peito
  • Erecção involuntária e dolorosa

Os exames indicavam aumento do tamanho do fígado (hepatomegalia), quistos em ambos os rins e próstata ligeiramente aumentada.

Nesse momento o Carlos já estava a fazer tratamento médico, tomando cerca de 5 medicamentos por dia.

Foi então iniciado o tratamento de acupuctura com suporte de homeopatia (Thuya 5CH e Staphysagria (200CH)

Decidimos começar o tratamento acupunctura duas vezes por semana. Ao final de 4 tratamentos o paciente já não apresentava  erecção matinal em grande parte dos dias.
Mais tarde a sensação de calor do peito e trapézios diminuiu.

Infelizmente o quadro depressivo não apresentou melhorias nesse período de tempo, o que levou o Carlos a abandonar o tratamento.

Contudo, a acupunctura demonstrou (com suporte da homeopatia) ser capaz de melhorar significativamente os sinais e sintomas provocados pela doença de Peyronie.

 

Fibromialgia, um caso clínico

A Dona Joana, de 65 anos sofre de Fibomialgia há já vários anos, mas também de outros problemas como obstipação, sono irregular, excesso de peso…

A Dona Joana é minha paciente de à vários anos a está parte e já se tinha tratado comigo para o seu problema. Na altura ficou bastante melhor. Entretanto, com o passar do tempo, os problemas voltaram e alguns meses depois decidiu voltar a fazer tratamento comigo.

Sintomas principais:
Falta de força
Falta de vontade em se mexer
Náuseas
Dor em todo o corpo, pior de manhã
Muita falta de equilíbrio, principalmente quando gira a cabeça repentinamente
Muito cansaço, principalmente de tarde

O tratamento baseou-se em acupunctura, Método do equilíbrio do Dr. Tan mas também aconselhamento alimentar

1° tratamento – Após o primeiro tratamento sentiu logo mais energia e menos dores

4° tratamento – nesta altura as dores já quase não existiam. Mas ainda se sentia cansada após pouca actividade e também ainda não tinha muita vontade em se mexer

10° tratamento – após 10 tratamentos a Dona Joana já não tem dores o cansaço diminuiu drásticamente. As náuseas há muito que desapareceram. O seu sono melhorou e a obstipação tem vindo a desaparecer…

Embora os principais sintomas têm desaparecido (há ainda que eliminar a falta de equilíbrio relacionada a distúrbio na coluna) a Dona Joana deve continuar o tratamento por mais algumas sessões para consolidar o tratamento.

Síndroma do Túnel cárpico

E se a acupunctura for a solução para o seu problema?

Esta doença afecta uma ou as duas mãos.

Os sintomas mais comuns são:

  • Dor
  • Dormência nos primeiros 3 dedos
  • Choques
  • Falta de força
  • Problemas em executar movimentos finos
  • Piora com mudanças de temperatura, especialmente com àgua fria, mas também com o esforço

Tratamento convencional – O tratamento alopático incide essencialmente na cirurgia que corrige o problema mas não evita que este ressurja.

Acupunctura – Através da acupunctura o paciente pode rapidamente melhorar a sua condição vendo-se livre da maioria dos sintomas, em poucas sessões. É comum existirem resultados imediatos ao nível da dor e dormência, assim como na força.

Normalmente, as melhorias começam a sentir-se entre o 1º e 3º tratamento, e até ao 10º os sintomas desaparecem. Em alguns casos são necessários mais tratamentos, mas a acupunctura mostra-se eficaz da esmagadora maioria dos doentes.

Duração do tratamento – Tal como a cirurgia, a acupunctura não impossibilita que o problema ressurja. Mas aqui reside uma grande vantagem comparando ambas. Esta técnica é muito pouco evasiva e altamente eficaz. Geralmente as pessoas ficam sem sintomas durante vários meses (dependendo dos seus hábitos), por vezes este problema nem retorna. Quando acontece o tratamento é repetido e o problema resolvido com menos tratamentos.

Caso clínico – Recebi uma paciente que sofria do síndroma do túnel cárpico há já 2 anos. A doença afetava as suas duas mãos, embora sentisse que a mão direita estava pior. Sofria de diversos sintomas: dormência nos dedos, dor em pontada no pulso com irradiação, sensação de calor na alma das mãos e falta de força.

Iniciámos o tratamento. Após a primeira sessão, a paciente deixou de sentir dormência e voltou a recuperar a força que há muito tinha perdido. Foram feitos mais 6 tratamentos para estabilizar e consolidar o tratamento. A Maria nunca mais voltou a sofrer deste problema passados 7 anos.

A acupunctura tem, como acima demonstrado, efeitos muito positivos no tratamento deste problema. Recomendo vivamente a todos os que sofrem deste mal, que tentem tratar-se com acupunctura antes de recorrerem à cirurgia. Infelizmente, nem sempre se consegue tratar, há sempre aquele caso… Mas na esmagadora maioria deles, a acupunctura é suficiente para retomar a qualidade de vida.