Urgência

Certo dia um paciente contactou-me com uma dor severa na perna. Fui de imediato até sua casa para ver o que se passava.

O paciente sofria de uma ciatalgia severa, há já alguns dias, que o impedia de andar naturalment, obrigando-o a andar muito curvado. Para além da dor permanente ao longo da perna, por vezes perdia a força.

O paciente em questão é um senhor de mais de 90 anos que já sigo há vários anos. Geralmente oferece uma boa resposta aos tratamentos propostos. Sofre de uma escoliose acentuada que está na base de muitos dos seus problemas.

Decidi por isso fazer o tratamento de acupunctura, esperando provocar um alívio substancial.

Foi então feito o tratamento com acupunctura distal e craniopunctura. No final do tratamento foi também feita uma técnica de micropunctura para acentuar o efeito do tratamento.

No final do tratamento pedi ao paciente que me dissesse como se estava a sentir, mas infelizmente ainda não sentia qualquer melhoria. Decidi então reforçar o tratamento de forma mais local. Fiz então massagem lombar, região que estava tensa e sensível. Passados alguns minutos a zona estava mais relaxada e aliviada, tendo o paciente descrito uma sensação de bem-estar durante a massagem.

Mas mais um vez não ocorreram melhorias. Fui então embora, tendo sido agendada uma visita para uns dias depois.

Passados 3 dias, altura em que pude regressar, o paciente estava a 100%. Disse-me que se tinha ainda deitado com dor, e por isso com melhorias pouco evidentes, mas que no dia seguinte havia acordado sem qualquer problema.

A sua cara era outra, era evidente a transformação que o corpo havia sofrido.

Nesse dia foi feita massagem para trabalhar toda a coluna que o afecta diariamente, visto que o problema anterior havia sido resolvido.

Os efeitos da acupunctura podem ser extraordinários e surpreendentes. Por vezes observamos resultados imediatos, outras vezes efeitos mais tardios. Mas sempre que executada com profissionalismo e competência, a acupunctura pode ajudar muitas pessoas num número infidável de problemas.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *